Lavoura se une ao Garagem FabLab e encerra #SemanaMaker

Cartaz FabLab

O Lavoura faz gratuito neste domingo (20), às18h, no encerramento da #SemanaMaker, do Garagem FabLab e Oficina Lab. O grupo de eletrônica híbrida tem se apresentado em espaços não convencionais, como galerias, oficinas e nas ruas, estreitando o diálogo com outras manifestações artísticas e com as novas tecnologias. O Garagem FabLab é parceiro do Lavoura no desenvolvimento [...]

Cartaz FabLab

O Lavoura faz gratuito neste domingo (20), às18h, no encerramento da #SemanaMaker, do Garagem FabLab e Oficina Lab.

O grupo de eletrônica híbrida tem se apresentado em espaços não convencionais, como galerias, oficinas e nas ruas, estreitando o diálogo com outras manifestações artísticas e com as novas tecnologias.

O Garagem FabLab é parceiro do Lavoura no desenvolvimento do Photosynth, sintetizador reativo à luz criado por Caleb Mascarenhas, com projeto de Paulo Pires, impresso em 3D.

250420141572

Nesta última apresentação de 2015, o septeto mostra repertório do disco Photosynthesis, lançado de maneira independente em 2014 e posteriormente pela netlabel japonesa Bump Foot, em 2015, sob licença Creative Commons.

Photosynthesis também é o nome da instalação/espetáculo audiovisual com projeção mapeada concebida coletivamente pelo grupo ao lado do artista visual venezuelano Carlos Pedreañez e do brasileiro Daniel Todeschi. O cenário, que remete ao neoconcretismo, é do arquiteto e cenógrafo Flávio Lima.

O Lavoura é formado por Paulo Pires (bateria), Caleb Mascarenhas (synths), Fernando TRZ (synths, piano elétrico), Fabiano Alcântara (baixo), Junião (percussão), Marcelo Monteiro (sax, flauta) e Daniel Todeschi (VJ).

Saiba mais em:
http://www.semanamaker.com.br/
http://lavoura.art.br/

Lavoura faz set de influências com versões de Coltrane, Cinematic Orchestra, Azymuth e outros

FLYER-JAZZ-B

O Lavoura se apresenta no dia 30/11 no Jazz B (rua General Jardim, 43), em São Paulo. Neste show, o septeto mostra um repertório especial com influências do grupo, incluindo versões de John Coltrane, Jimmy Smith, Donald Byrd, Cinematic Orchestra, Visioneers, Azymuth, Marcos Valle e Deodato. Com quatro álbuns lançados, em 12 anos de carreira, o Lavoura se [...]

FLYER-JAZZ-B

O Lavoura se apresenta no dia 30/11 no Jazz B (rua General Jardim, 43), em São Paulo. Neste show, o septeto mostra um repertório especial com influências do grupo, incluindo versões de John Coltrane, Jimmy Smith, Donald Byrd, Cinematic Orchestra, Visioneers, Azymuth, Marcos Valle e Deodato.

Com quatro álbuns lançados, em 12 anos de carreira, o Lavoura se dedica aos hibridismos entre jazz e música eletrônica. “Photosynthesis”, o trabalho mais recente, foi mixado pelo músico e produtor Pipo Pegoraro, com quem já haviam trabalhado no disco anterior, “Nu Steps”. O álbum foi lançado de maneira independente em 2014 e este ano pela netlabel japonesa Bump Foot.

Atualmente, o septeto vem de dedicando a promover o diálogo com outras expressões artísticas e espaços, tendo se apresentado este ano na Made – Mercado, Arte e Design, em galerias de arte e nas ruas, como no projeto Jazz na Escadaria. O Lavoura também lançou seu festival, o Phuture, na Serralheria, no qual recebeu as bandas Mental Abstrato com participação de Tássia Reis, Marcelo Monteiro Sexteto e os VJs Rica Ramos, PPires, os DJs Dudão Melo e Samuel Subcultura.

BIO LAVOURA

Septeto de música eletrônica orgânica que se dedica aos hibridismos entre jazz, música brasileira e latina, o Lavoura é um grupo da nova cena de São Paulo que nasce cosmopolita e urbana, dentro dos movimentos de future beats e aliando o diálogo cinemático entre o som e as artes visuais. Ao mesmo tempo, bebe na estética de mestres como Raul de Souza, Eumir Deodato, Moacir Santos, Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti, João Donato, Dom Um Romão e Azymuth.

Em sua nova encarnação, a fusão dos anos 70 retorna como “phusion”, versão mestiça e multicultural como fizeram os pioneiros, mas agora usando máquinas e instrumentos que permitam aderir à cultura do remix, ao hip hop e à eletrônica gueto. Híbrida, essa nova mutação une groves e vanguarda, orientadas pelo jazz.

Ao combinar a pesquisa de som, visual e tecnologia, o Lavoura vem sendo terreno fértil para experimentações envolvendo uma arte eletrônica com características brasileiras e latinas. Fundado em Bauru, em 2003, e radicado em São Paulo desde 2005, o Lavoura é formado por Paulo Pires (bateria), Caleb Mascarenhas (synths), Fernando TRZ (synths, piano elétrico), Fabiano Alcântara (baixo), Junião (percussão), Marcelo Monteiro (sax, flauta) e Daniel Todeschi (VJ).

Confirme presença no evento no facebook:
https://www.facebook.com/events/545469312268482/
Saiba mais e garanta seu ingresso no site do Jazz B:
http://jazzb.net/#s8729

Noneto de eletrônica híbrida, Lavoura promove diálogo entre arte e tecnologia

Lavoura em foto de Gabriel Quintão

Formado em Bauru, em 2003, e radicado em São Paulo desde 2005, o Lavoura alia vanguarda, grooves e a interação cinemática entre sons e imagens. Atualmente, o grupo se apresenta como um noneto, com dois artistas visuais. Desde 2014, com o lançamento de Photosynthesis, o grupo vem de dedicando a levar sua música para palcos não convencionais, como [...]

Formado em Bauru, em 2003, e radicado em São Paulo desde 2005, o Lavoura alia vanguarda, grooves e a interação cinemática entre sons e imagens. Atualmente, o grupo se apresenta como um noneto, com dois artistas visuais.

Desde 2014, com o lançamento de Photosynthesis, o grupo vem de dedicando a levar sua música para palcos não convencionais, como galerias de arte, museus e ruas.
O grupo também busca promover o diálogo com outras expressões artísticas, realizando uma série de colaborações com artistas de distintas áreas e também na área de educação, ministrando oficinas que visam promover a autonomia e a liberdade artística.
Photosynthesis foi mixado pelo compositor, músico e produtor Pipo Pegoraro, com quem o Lavoura já havia trabalhado no disco anterior, Nu Steps. O quarto álbum saiu de maneira independente em 2014 e posteriormente pela netlabel japonesa Bump Foot, em 2015, sob licença Creative Commons.
Photosynthesis também é o nome da instalação/espetáculo audiovisual com projeção mapeada concebida coletivamente pelo grupo ao lado do artista visual venezuelano Carlos Pedreañez e de Daniel Todeschi. O cenário, que remete ao neoconcretismo, é do arquiteto e cenógrafo Flávio Lima.
O conceito da síntese solar também inspira o Photosynt, sintetizador reativo à luz desenvolvido por Caleb Mascarenhas com projeto de Paulo Pires, com impressão em 3D.
O noneto de eletrônica híbrida é formado por Paulo Pires (bateria), Caleb Mascarenhas (synths), Fernando TRZ (synths, piano elétrico), Fabiano Alcântara (baixo), Junião (percussão), Marcelo Monteiro (sax, flauta), Thiago Duar (guitarra e programações), Daniel Todeschi (VJ) e Carlos Pedreañez (VJ).
english version
Lavoura is a São Paulo, Brasil, group dedicated to the hybridisms between brazilian jazz and eletronic music.
The new electronic jazz scene from São Paulo is born cosmopolitan and urban, inside future beats wave and along with the cinematic dialogue between the sound and the visual arts. At the same time, the movement drinks aesthetics of masters such as Raul de Souza, Eumir Deodato, Moacir Santos, Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti, João Donato, Dom Um Romão and Azymuth.
In its new incarnation, the fusion of the 70s returns as phusion also mixed version and multicultural as did the pioneers, but by enabling machines and instruments to join the remix culture, hip hop and electronic ghetto. Hybrid, this new mutation mix groove and avant-garde jazz oriented.
Again, the jazz in it’s permanent rebellion, shows abilities to adapt, receive and give influence. And more important brings the soul, mind and body with equal power in an indivisible whole.
By combining the research of sound, visuals and technology, Lavoura becomes ground for an electronic art with Brazilian and Latin characteristics.

Lavoura lança última etapa do crowdfunding para vinil de Photosynthesis

Ilustração de Giorgia Massetani Antes de mais nada, gostaríamos de agradecer aos que nos ajudaram este ano para que pudéssemos lançar nosso quarto álbum, Photosynthesis. Vocês foram fundamentais para que conseguíssemos fazer a prensagem do CD digipack, desenvolver cenário, trabalho visual e camisetas.Mas ainda falta nosso maior sonho, o vinil. Assim, o Lavoura encerrará o [...]

Ilustração de Giorgia Massetani

Ilustração de Giorgia Massetani
Antes de mais nada, gostaríamos de agradecer aos que nos ajudaram este ano para que pudéssemos lançar nosso quarto álbum, Photosynthesis. Vocês foram fundamentais para que conseguíssemos fazer a prensagem do CD digipack, desenvolver cenário, trabalho visual e camisetas.Mas ainda falta nosso maior sonho, o vinil. Assim, o Lavoura encerrará o crowdfunding neste mês (COLABORE AQUI http://lavoura.art.br/2014/04/crowdfunding-photosynthesis/) para a prensagem de vinil de Photosynthesis.
A campanha de financiamento coletivo tem uma série de recompensas, desde um Photosynth, que é um sintetizador construído por nós e impresso em impressora 3-D, até um live da banda em sua casa ou uma faixa personalizada.Para recompensas mais simples, as opções são CD, a camiseta e vinil. Finalmemte, despachamos a primeira leva das compras, valeu pelo apoio e pela paciência.

Turn on, tune in, drop out

 

Photosynth, sintetizador do Lavoura, será feito em impressora 3-D

photosinth-02

O sintetizador Photosynth é um projeto desenvolvido pelos integrantes da banda Lavoura, será produzido em parceria com o Garagem Fab Lab, um laboratório de fabricação digital, que fica em São Paulo, e pertence à rede mundial Fab Lab, iniciada no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). O Photosynth é um sintetizador portátil, espécie de theremin de luz, construído [...]

01.photosynth lvr

O sintetizador Photosynth é um projeto desenvolvido pelos integrantes da banda Lavoura, será produzido em parceria com o Garagem Fab Lab, um laboratório de fabricação digital, que fica em São Paulo, e pertence à rede mundial Fab Lab, iniciada no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts).

O Photosynth é um sintetizador portátil, espécie de theremin de luz, construído por Caleb Mascarenhas, que é músico multi-intrumentista, programador e pesquisador em arte e tecnologia. Trata-se de um pequeno sintetizador com um oscilador conectado a um sensor de luz, e um LED controlado por um  LFO (oscilador de baixa frequência) que controla a velocidade em que o led pisca. Ele pode ser tocado com o LED que quando aproximado do sensor de luz altera as notas e gera um efeito de tremolo.

250420141613O console do instrumento é assinada por Paulo Pires, arquiteto, ilustrador e baterista. Pires também assina o desenho da capa do novo álbum da banda, o “Photosynthesis”.

O projeto é um hardware livre,  as instruções de montagem , lista de materiais, design do console para impressora 3D e esquemáticos do cirucuito elétrico serão publicados no site do Lavoura.

 

A renda da pré-venda do sintetizador é destinada para o Crowd Funding, que acontece no site da banda, confira:

http://lavoura.art.br/lancamento-photosynthesis/photosynthesis-crowdfunding/

Outras infos sobre o Garagem Fab Lab no site: http://www.garagemfablab.com/

Veja algumas fotos do processo de impressão do Photosynth:

250420141572

250420141589

250420141590

250420141595

250420141600photosynth-final